“A minha filha fala castelhano… podemos participar no #porquemepeta?”

Uau! A verdade é que as pessoas que andamos detrás desta iniciativa estamos impresionadas pola boa acolhida que está a ter, e que se expressa em mostras de interesse, alegria, vontade de colaborar e intençom de vir no próximo 17 de Maio ao #porquemepeta. Obrigadas!

Umha das perguntas com a que nos temos topado nestes dias é a que encabeça este post: fam-no-la nais e pais galegofalantes, que gostam da iniciativa, mas cujos filhos ou filhas falam castelhano. “Podem ir as nossas crianças também à festa?”. A resposta curta que queremos dar é: “sim, podem!”. Mas como entendemos que a questom tem os seus matices e a sua importáncia, também queriamos dar umha resposta algo mais longa, e é por isso que nos decidimos a escrever este post.

O #porquemepeta é um acto de homenagem às nenas e nenos que falam galego, no que se quer pôr em valor, reivindicar e discriminar positivamente às crianças galegofalantes. Mas a todos os actos de homenagem podem assistir pessoas distintas àquelas que a recebem, e da mesma maneira que numha homenagem aos bombeiros participam pessoas que nom combatem os lumes, no #porquemepeta podem participar crianças que nom falam habitualmente galego. O importante é que todas as pessoas que assistam entendam e compartam o motivo da festa, e percebam o valor imenso que tem a dia de hoje que umha criança fale e cultive o nosso idioma.

Agora bem, tanto ou mais que um acto de reivindicaçom, queremos que o #porquemepeta seja também umha actividade prática, um acto que sirva de reforço às nenas e nenos a quem vai dirigido. Ou seja, que nom só queremos que as e os pequenos vejam e desfrutem da festa, dos agradecimentos em vídeo, dos jogos e de todas estas cousas que estamos a preparar as “grandes”… também queremos que passem um dia brincando, desfrutando e conhecendo outras crianças galegofalantes, que consigamos fazer também umha jornada na que as nossas filhas e filhos podam mergulhar e batujar entre risos, berros e cantos em galego. Um dia de imersom no que deveria ser a normalidade (“um parque no que se fala galego!”), mas que hoje é tam difícil de experimentar… Conseguir um ambiente assim é, com certeza, o principal objectivo desta festa.

 

Esse ambiente, é claro, nom se vai ver alterado porque duas ou três crianças falem em castelhano… mas sim que pode ser difícil de manter se som muitas mais. Possivelmente estas nais e pais que nos faziam a pergunta som as que melhor conhecem a situaçom: as crianças que falam galego tenhem muita maior tendência a mudar de idioma que as que falam em castelhano (a língua cervantina comparte este poder com o “lado escuro da força” de Star Wars…), polo que nom é difícil que, se há um grupinho de cativas e cativos que falam espanhol, o jogo acabe por desenvolver-se nesse idioma.

Como nom vamos andar contando, medindo nem chamando a atençom a ninguém polo que fale, o que propomos àquelas pessoas que se encontrem nesta situaçom é o seguinte: aproveitar o #porquemepeta para falar sobre a língua com as nenas e nenos bilingües ou monolingës em castelhano, com todo o carinho e o respeito com que se deve falar às crianças,  e animá-los para que (já que querem assistir a esta festa de homenagem ao nosso idioma) esse dia fagam o esforço por se comunicar em galego. Que da mesma maneira em que na Festa da Istória nos vestimos de medievais, ou no Entroido nos disfarçamos de monstro, para desfrutar o #porquemepeta a tope, o próprio é passar a jornada falando galego. 🙂

Concluindo: sim, claro, queremos que no 17 de Maio venham todas as crianças que queram vir.  Se som castelhanofalantes habituais, e esse dia mudam de idioma, as pessoas que andamos detrás disto vamos ficar todo o que resta do mês de Maio com um sorriso imenso nos beiços. E se nom o fam, mas esse dia voltam para a casa com umha percepçom positiva do idioma e -por que nom?- com um chisco de sana enveja polas crianças que receberom a homenagem… pois entom também teremos conseguido um dos objectivos principais do porquemepeta.